30 anos de mundo

Na matéria do jornal Pioneiro de hoje “Trabalhos dos Sonhos” minha trajetória profissional à frente da STB Trip & Travel rendeu 2 páginas – fiquei bem satisfeito pois nesse mês comemoramos 30 anos de mundo

Anúncios

Grand Tour Mexico ja deixa saudades

Fechamos o registro de nossa viagem pelo Mexico com uma crônica da escritora Lidia Izecson, uma das participantes de nosso Grand Tour com olhar atento e escrita instigante.

ARRIBA
Cheguei no México e de cara caí num dos museus mais lindos que já vi. Naufraguei no mundo pre colombiano onde algumas palavras estranhas me invadiram: Olmecas, toltecas, zapotecas, teotihuacanos. Antes, eu não conhecia essas palavras, nem os impérios grandiosos que eles construíram. Sim, nem só de mayas e astecas se formou esse povo. Umbigo da lua, me disseram, esse é o significado da palavra México e me senti no umbigo do mundo, entre lendas com águias comendo cobras, serpentes emplumadas, flores surgindo na barriga de índios, tudo isso falado ao redor de pirâmides enormes, construídas ainda antes da era cristã. E nesse clima mágico, fruto de muitas guerras e muito sangue escorrido, saio perambulando pelas ruas da cidade e me encontro com Frida, que faz questão de me levar até sua casa azul em Coyacan. Entro, vejo o jardim, suas bonecas, as pinturas, roupas, seus coletes de gesso, a cama, e ela me fala das tintas, das frutas, dos bichos que ama e de seu querido pai. Logo aparece Diego com aquele corpo enorme, damos as mãos e vamos os três até alguns palácios onde ele mostra seus murais, conta de suas viagens, de seus ideais socialistas. Mas você precisa ir mais longe, precisa viajar por esse país, diz Frida me olhando com suas sobrancelhas de veludo. Nós vamos com você, ela acrescenta. E logo chegamos em Guanajuato, andamos pelos antigos túneis das minas, nos misturamos com os estudantes seresteiros e me delicio com o guacamole, as tortillas, encilhadas, os chillis mui picantes aproveitando também para me enfeitar de colares, brincos e anéis daquela prata maravilhosa. Quero continuar alí mesmo, tomando margaritas e mezcal, mas eles me enrodilham trazendo seus amigos e já estamos junto com Madero, Zapata e Pancho Villa em São Miguel de Allende, discutindo sobre a revolução e a independência do país. Somos seis andarilhos no meio de ruelas e becos eu bebendo, além da tequila, todos aqueles tons de vermelho, marrom e amarelo dos casarios até cair nas milhares de tiendas de artesanato e me cobrir com seus panos bordados, bolsas, sacolas, toalhas de mesa de mil cores, quando os cinco me carregam para a cidade de Puebla e ouço o repicar dos sinos que os anjos colocaram no alto da catedral. Eles juram que foi assim que aconteceu e percebo que já estou apaixonada pelo sabor do mole poblano, pela cerâmica talavera, praças, vulcões, páteos, fontes e aquele barroco das suas igrejas e de um museu inacreditável. De repente um tremor, o chão se mexe, alguns postes balançam e todos dizem o mesmo número 7.2. No meio do temblor me vejo de novo na capital com os cinco amigos tendo desaparecido. Não se preocupe, estão todos bem na cidade dos mortos, não morreram de verdade, só se morre quando ninguém mais se lembra de nós, me diz o porteiro do hotel. E eu fico olhando aquele homem baixinho cor de chocolate claro, filho dessa mãe generosa com umbigo de lua – ela grande, alegre, colorida, apimentada, e bota pimenta nisso, com herdeiros que falam mais de 60 línguas, tocam música de acordes vigorosos – e então compreendo que essa gentileza que eles oferecem a quem chega, só mesmo uma serpente emplumada seria capaz de colocar na alma de cada um deles.
Arriba México!!!
Abajo el muro!!!

Muchas gracias a Beto Conte e a Caren Ritcher do STB Trip & Travel,
e a todos que me acompanharam nesse Grand Tour.
Vcs colaboraram muito para tudo isso.

lidiaFC915CB7-5775-4B35-87C2-5181AB4639990DFB3C6E-2C17-4FB0-B018-6C70D53D67001FA9BB26-70B5-4D2A-8AAB-619609D2B1A5EEA096A0-14D8-4E1B-B49D-F008681BB3E17852BB2F-ECC4-48FA-B423-7BFDD2E9E780920CCC10-FB92-4B22-A372-DC3994D1AB38E1045A08-15BF-4E83-9241-EFA12540B3020D92F32C-6504-417F-8D1B-FC9760718C4C3D8B04C3-227D-41BD-B9E1-4A59AD65E33D30D62741-7840-4D80-8291-99CB4525CCEC4ED0E030-FADB-45CD-ACEE-2ED808D90456A78DD650-F1D9-4DE4-BC9D-380C004F481AA1D61DBA-2028-40B5-BBA4-53C1840CF776DB1E6D6E-01D4-4202-9B2C-5EB87D4ABCA4Lidia Izecson

 

Museu Barroco de Puebla

Museu Internacional do Barroco em Puebla – cidade com o maior centro histórico do México com + de 200 igrejas e mosteiros em estilo barroco que predominou de 1550 a 1750. Museu inaugurado em 2016 com excelente acervo artístico , recursos multimídia bem didáticos e arquitetura arrojada 17CA0EDB-165F-46B9-AF63-96D56593B8D7F449CDA1-78E8-4A33-8595-FF90719EC580CACEABC3-C955-454E-84E9-0D8000ED633A0B52597C-463B-47AD-9344-02AE2B40AA46A1D61DBA-2028-40B5-BBA4-53C1840CF776do japonês toyo ito , prêmio pritzel de arquitetura. Um excelente registro do movimento Barroco representativo da contra reforma católica e do poder monárquico do período absolutista e colonial. Um estilo artístico na pintura , arquitetura, teatro, literatura, música, vestimentas e costumes. Um museu com registro de todos elementos do Barroco : Ornamentação , Drama, teatralidade , movimento, luz, excesso, imponência , … #triptravelteleva
#virtuosoadvisor
#grandtourmexico