Literatura e Culinaria Japonesa – palestra preparatórias para o Grand Tour STB Japão

Nesta quinta-feira, dia 28/01 as 19h, acontece a sexta palestra preparatórias para o Grand Tour STB Japão, que ocorre em abril, período das cerejeiras em flor.
No evento Tomoko Kimura Gaudioso, coordenadora do Núcleo de Estudos Japoneses da UFRGS, apresenta a Literatura e Culinária Japonesa.Tratando também do poema japonês moderno, dobraduras de papel-origami, e das oficinas de haicai como parte da ação educativa do Memorial da Imigração e Cultura Japonesa da UFRGS.
A série de palestras, com professores da  PUCRS, UFRGS, ESPM e UNISINOS, aborda a história, geografia, economia, geopolítica, teatro, gravura, literatura, artes marciais e religiões do Japão, a fim de proporcionar aos viajantes uma introdução  na instigante civilização milenar japonesa.  O conceito de viagens de imersão cultural do STB comemoram 21 anos já tendo desvendado 50 países nos 5 continentes, sempre com o acompanhamento atento de Beto Conte. Evento aberto ao publico em geral no auditório do espaço STB na Anita Garibaldi, 1510. Confirmar presença (51) 4001.3010

tomoko-kimura_02

Apresentação STB montanhas rochosas na Bazkaria

Na segunda-feira (14), às 19h30min, o Belezas do Mundo leva até a Bazkaria os cenários deslumbrantes das montanhas rochosas localizadas no Canadá e a imensidão azul do Alaska. Durante o encontro, Beto Conte, do STB Trip & Travel, apresenta registros fotográficos e palestra sobre destinos que visitou no Canadá e no Alaska, que é considerado a última fronteira selvagem dos EUA. Entre eles estão a charmosa Vancouver, o Parque Nacional de Jasper e o Parque Nacional de Banff, com paisagens instigantes de geleiras, lagos, extensas florestas e picos nevados. O viajante também mostra os registros da vida selvagem e as paisagens majestosas do Alaska, feitos durante um cruzeiro de Vancouver a Anchorage.

O Belezas do Mundo tem entrada gratuita, porém com vagas limitadas. Para participar, os interessados devem confirmar presença através dos telefones 9155.2926 ou 3222.9527 ou pelo e-mail rp@bazkaria.com.br. A Bazkaria está localizada na rua Comendador Caminha, 324, em frente ao Parcão.

lago esmeralda

Grand Tour se despede da cidade no The Art Institut of Chicago

Passamos nossas ultimas horas em Chicago em um ícone da arte e cultura da cidade – The Art Institut of Chicago – votado o museu # 1 do mundo pelo tripadvisor. Comecamos pela West Wing com a parte Moderna do 3o andar com a pintura da 1a metade do sec XX – Picasso, Mondrian, Kandinsky, Chagal, Miro, … e a escultura modernista de Brancusi. No 2o andar exibição especial do trabalho das ultimas 2 décadas do escultor americano Charles Ray, nascido em 1953 – com suas figuras humanas e “Hinoki” reprodução de um tronco de arvore da california esculpida por minimalistas japoneses.  Seguimos pelo setor dos impressionistas com todos os grandes – Renoir, Pissaro, Monet, Matisse, Cezanne, Gaughin, Van Ghoh,.. Alem de master-pieces como ‘A Assunção” de El Greco, e retratos de Rembrandt.  Tambem exposições especiais – de Degas e de representações de Dionysius/Bacchus ao longo de séculos.  Uma viagem pela historia da arte atraves do tempo e espaco – desde a peculiar arte de Ghandara – do sec III no Paquistao que combinava a estetica Helenistica com tematica Budista ate a pop arte de Roy Lichenstein. Passando ao longo do caminho pela arte Etrusca, Grega, Romana, Bizantina, escultura religiosa Hindhu e Budista, mascaras africanas, porcelana chinesa, pintura Cuzquena, arte Inca e Maya, arte islâmica ate os vitrais “America Window” de Chagal,…
2.500 anos de arte concentradas nesse espaço criado para a EXPO de 1893. Uau!! super recomendo

IMG_1275 IMG_1276 IMG_1284 IMG_1287 IMG_1297 IMG_1307

Historia de Chicago

Chicago foi fundada em 1831 como centro de abastecimento de gado, em função de sua posição estratégica junto aos grandes lagos e no caminho da linha férrea a caminho do oeste.

A cidade apresentava um traçado regular entre o rio e o lago Michigan.
Os matérias construtivos da cidade no seu primeiro meio-século eram a madeira, pedra, alvenaria e ferro fundido tradicionais com edifícios de no máximo 6 pavimentos.

O grande incêndio 1871 destruiu 95% da cidade possibilitando que cria-se a partir do zero uma cidade nova com uma arquitetura refletindo valores americanos, anticlássicos e sem a hierarquização social Europeia.

Uma oportunidade de reconstruir uma cidade modernista utilizando novas tecnologias.

O domínio do aço desenvolvido na Guerra da Secessão para pontes e construções temporárias e de fins militares serão aplicadas nas técnicas construtivas civis.
A utilização do aço que possibilitou em Chicago um padrão de maiores alturas com um maior aproveitamento da limitada área central da cidade.
A necessidade de um intenso ritmo de construção e maximização do aproveitamento limitado de solo repercute em uma verticalização que nao existia, ate então, no mundo – os arranha-céus.
Ao longo de uma década surge uma arquitetura com poucos elementos decorativos e enfoque na funcionalidade, com grandes aberturas de vidro e incorporando as inovações tecnológicas com a eletricidade, elevador, telefone,.. criando um dos grandes centros mundiais de edifícios inovadores para chegar, literalmente, aos céus. Individualmente, são lendas da arquitetura americana: William Le Baron Jenney, Louis Sullivan, Daniel Burnham, John Wellborn Root, William Holabird e Martin Roche; juntos, eles criaram o estilo conhecido como a Escola de Chicago.IMG_9694 IMG_9696 IMG_9698