Islandia ja deixa saudades

A Islândia me instiga desde a época em que fiz o High School nos Estados Unidos e  havia uma intercambistas islandesa na minha cidade . Ela contava da origem Viking do seu povo, do inverno rigoroso e da importância da indústria da pesca na sua ilha-nação. Uma década depois ouvi com curiosidade o relato de gaúchos que com o trabalho de uma temporada em navios islandeses viajaram um semestre pelo mundo. Ao longo dos anos as imagens de seus glaciares e de vulcões em erupção compunham esta intrigante combinação de extremos de frio e calor. A cantora islandesa Björk que me emocionara no filme “dancing in the dark” colocou a ilha de volta no meu mapa de destinos de desejo. Relembrada também quando o país esteve nos noticiários internacionais com a crise financeira de 2008 e com o vulcão cujas cinzas fecharam o espaço aéreo Europeu por uma semana em 2010.  Mas, sobretudo me fascinava a histórias de uma ilha isolada por um milênio e que ao longo do sec XX passa de uma das regiões mais pobres da Europa para  os top 10 do IDH.  Com esse conjunto de imagens que embarquei no início de agosto para desvendar meu 136o país, e voltei ainda mais encantado com esta nação de apenas 330 mil habitantes perdida no Atlântico Norte a meio caminho entre a Escandinávia e a Groenlândia. Vikings noruegueses aí chegaram no ano de 874 e viveram em clãs independentes até 1262 quando adotaram o rei norueguês como soberano. Nos séculos seguintes erupções vulcânicas, glaciação e a peste reduzem a população a metade. Para piorar ainda mais o quadro, a ilha passa a ser colônia dinamarquesa que impôs um rigoroso monopólio. A ilha permanece isolada do mundo até 1940 quando foi ocupada pelas tropas aliadas  que propiciaram um boom econômico com a construção da infraestrutura e abastecimento de tropas britânicas e americanas que chegaram a compor 25% da população da ilha. Os islandeses aproveitam a ocupação nazista da Dinamarca para declarar sua independência em 1944 e utilizaram os recursos gerados para modernizar sua frota pesqueira que vai garantir o enriquecimento contínuo do país ao longo do sec XX. A onda de crescimento se acentuou ainda mais no novo milênio até o colapso do sistema financeiro do país com a crise econômica mundial de 2008. A economia baseada na pesca que constituía então 75% do PIB, teve de ser diversificada e a indústria do turismo passa para o primeiro lugar no país . O número de visitantes cresce de 300 mil em 2010 para 2,1 milhões em 2018 – entre eles nosso Grand Tour STB Trip & Travel que foi conferir suas belezas naturais únicas .  O país faz jus a todo esse apelo  turístico , voltamos todos encantados .

Anúncios

Os islandeses descobrem a América

Os nórdicos saquearam e se estabeleceram nas regiões celtas da Escócia e Irlanda desde o início do sec IX. As histórias de navegadores irlandeses em ilhas ainda mais a oeste que deve ter levado Nordicos a aventurar-se nas costas da Islandia a partir da metade daquele século e finalmente se assentarem na Islândia em 874. As raizes do povo islandês vem de nórdicos e celtas, com relação de sangue e domínio , com os primeiros já estabelecidos há mais de uma geração naquelas ilhas levando suas mulheres e escravos celtas com eles. A população de 300 mil islandeses após um milênio de isolamento montem uma proporção de 75% de sangue Escandinavo e 25% celta. Levaram com eles também elementos culturais celta como as sagas, inexistentes nas terras escandinavas continentais . Esses exploradores não pararam por aí, descobrindo e a Groenlândia e Canadá antes da virada do primeiro milênio. Na costa da América enfrentaram resistência dos nativos e acabaram não se assentando , mas permaneceram por 4 séculos na Groenlândia891FB262-66C9-4ABC-8634-BB6D7D9EE0BA

Cinema islandês

51E6ECC2-962A-46FB-8BDB-28214CA36B37Informações sobre cinema islandês by Cristina Ribeiro:
Cinema islandês – destaca – pelos roteiros densos e interpessoais. Tem a natureza como protagonista, à semelhança dos filmes escandinavos, sem retoques. Primeiro filme a concorrer como melhor estrangeiro foi filhos da natureza, em 1992: viagem de um casal pela Islândia antes de se mudar para casa de repouso. Em 2000, um produtor Baltazar Batkur, dirigiu 101 Reykjavik, que colocou este país no cenário mundial. Inspetor Endelur – produzido por Baltazar, continua a fazer sucesso, apesar de seu conteúdo melancólico. Mesmo com foco em investigação policial, a trama envolve relacionamento familiar dos personagens. Exemplo: Trapped, séria filmada em 2015, indo para 2ª temporada. O governo islandês incentiva que filmes sejam realizados aqui e concede 20% de desconto nos custos da produção. Vários foram feitos na Islândia, inclusive o brasileiro Sound Track, com Selton Mello e Seu Jorge.688A933D-3C06-43C2-B248-244BC51666D9

Literatura islandesa

Literatura islandesa by cicelia & equipe

Os islandeses dão sempre livros de Natal de presente e discutem sobre os mesmos.
Trata-se do país com mais publicações per capita do mundo, e que mais leem também. Este pequeno país tem seu prêmio Nobel de literatura 1955 – Halldor Laxness,

Jón Stefán Sveinsson, mais conhecido como “Nonni” e o mais renomado escritor infantil islandês (1857-1944).

Sjon , escritor islandês que escreveu varias letras da Björk, um dos seus bons títulos “raposa azul”.

Desumanização de Valter Hugo Mae foi escrito na Islândia inspirado pela sua experiência de solidão e isolamento que ele sentiu nesta ilha nórdica .

https://goo.gl/images/bbvtbg

A57A2029-CEA0-48B8-AB74-5654B271F576

Desenvolvimento de Reykjavik

By Maria Izabel Moeller
Em 1901 Reykjavik tinha apenas 6 mil habitantes, hoje a capital com as áreas metropolitanas chega a 210 mil habitantes , 2/3 da pop da Islândia . Com

a crise econômica de 2008 o governo investiu no  desenvolvimento turístico e que demandou mão de obra estrangeira para trabalhar nos hoteis e restaurantes compondo hoje 10% da população – entre eles os

poloneses (43%), lituanos , espanhóis e portugueses entre outros . Tanto estrangeiros como islandeses do interior compõem este aumento populacional da última década.

Hering

EC6D69F1-9249-4253-A275-10D17B05FFE2Siglufjordur foi na 1a metade do sec XX a capital mundial do arenque que chegou a representar 31% do PIB da Islandia em 1966 . A pesca em demasia fez desaparecer o peixe da Costa norte da Islandia levando a indústria local a bancarrota . Além do pescado produziam o óleo de peixe utilizado desde indústria cosméticos até de armamentos
#triptravel30anos #triptravelteleva #virtuosoadvisor #gtislandia2018

Especialistas “in house”

ED242C9B-489C-4BC0-B5EE-CEF791B42DCFO grande diferencial de nosso grupo são as contribuições culturais de nossos participantes . Ao longo de nossa viagem pela Islândia aprendemos continuamente com a pop local, nossa guia e com as áreas de interesse de nossos viajantes que compartilham com o grupo suas pesquisas

Segue 1 resumo: De Silvia Gallant sobre música

Vamos lá, sobre a aula de música de hoje atendendo pedidos.
Falei sobre a banda Arteria que ganhou a competição anual de Música experimental.
Música clássica – Jón Lefs ( 1899-1968)
Vale a pena ver no YouTube – Hekla com imagens maravilhosas
Vladimir Ashkenazy um famoso pianista que nasceu na União Soviética mas se naturalizou islandês. Tem muitas gravações dele no YouTube.
Björk celebridade internacional cantora e compositora vencedora do Polar Music Prize
Vi a gravação It’s oh so quiet
Black Lake foi gravado na caverna que vimos na praia
Banda Sugur Ros gosyei do YouTube Hoppipolla com velhinhos aprontando esta banda também está no seriado Game of Thrones.

De Maria Josefina Becker sobre as mulheres

O sistema do bem estar social proporciona os benefícios para sua população . Pelo 9o ano consecutivo a Islandia tem o maior ranking de igualdade de gênero (empoderamento, político , participação econômico , acesso à educação e a saude) . Direitos conquistados pelas mulheres ao longo de sua história :
Em 1850 direito igualitário em relação a herança
Em 1900 direito ao voto
Em 1975 uma greve domestica e profissional que levou a varias conquistas
Em 1980 primeira mulher presidente democraticamente eleita no mundo.
Em 2009 primeira mulher primeiro-ministra gay no mundo.
80 % das mulheres estão empregadas .
Apesar de todas conquistas os salários das mulheres continuam no setor privado ainda 17% a baixo dos homens para a mesma função .
As conquistas de direitos das mulheres se estendem a outros setores da sociedade buscando direitos iguais para gays, estrangeiros e pessoas com necessidades especiais – direitos dos indivíduos sem distinção

De Silvio Sibemberg sobre a Pesca

Ha uma década 75% do PIB do país decorre da pesca, hoje + diversificado com o turismo e alumínio
70% da pesca na Islândia eh de bacalhau – que engloba 60 diferentes espécies de peixes conservados pela técnica que conhecemos . O governo define todo um sistema de cotas de pesca por área, tipo de pescado, época do ano e quantidade que afeta o valor do peixe no mercado internacional importantíssimo pois define consideravelmente o seu PIB.
10% da pop trabalha na industria da pesca – sendo que 1/3 na pesca em si e 2/3 na transformação e comercialização .
Pescam 3 milhões de toneladas / ano que correspondem a 150 milhões de Euro . A rentabilidade vem aumentando com a modernização das embarcações onde além da pesca já processam e congelam o peixe.

E Ricardo Pigatto sobre energia

A Skogafoss eh uma das 10 mil cachoeiras da Islândia. Em função dessa quantidade de quedas d’agua e volume das mesmas 70% da energia do país provem de hidroelétricas, 25% geo-thermal e apenas 5% óleo-combustível. O baixo custo da energia elétrica (15U$/MWh) atraiu indústrias que demandam muita energia como a de produção de alumínio, Alcoa entre outras, que produzem 320 mil toneladas por ano. Para terem uma ideia o custo no Brasil eh de (150U$/MWh) – ou seja 10 x maior. Os data centers também tem vindo para ca pelo custo da energia e baixas temperaturas – entre elas mineração de criptomoedas que exige computadores funcionando 24hs.
#triptravel30anos #triptravelteleva #virtuosoadvisor #gtislandia2018

O consumo doméstico de energia eh baixo de 53 KWh.mes ,enquanto no Brasil ‘e o dobro , pois a agua quente e calefação por água geothermal , ou seja apenas para equipamentos domésticos . O grande consumo eh o industrial para a indústria do alumínio e dos data centers – que necessitam de energia constante e farta.
O potencial de produção eh de 3 x, que poderá vir a ser utilizada quando ficarem prontas as linhas de transmissão subaquática da Islandia até o Reino Unido.