As Origens dos Samurais

 

A geografia do Japao com suas montanhas e clima rigoroso dificultava a manutenção da segurança pelas forcas do império, originando as milícias privadas rurais, que ao longo dos séculos atingem status elevado mudando o curso da historia do pais. As disputas entre clan regionais resultam no sec XII na predominância de uma sobre as demais surgindo a figura do “shogun” , líder militar máximo em igualdade de poder com o imperador. Minamoto Yoritomo, indicado pelo imperador para governar, institui o shogunato de Kamakura – um modelo de governo militar de samurais que vai durar 700 anos:
Kamakura   1185 – 1333

Muromachi 1392 – 1573

Momoyama 1573 – 1600

Edo                 1603 – 1868

Ao longo desse período a corte imperial, figurativa, permaneceu em Kyoto.

Abaixo do Shogun tem a figura do Daimyo, os senhores feudais que variavam entre 50 e 250 ao longo do tempo, que eram os administradores regionais que comandavam um grupo de vassalos samurais hereditários.
Os atos heroicos dos samurais inspiraram escritores e poetas a narrar suas historias, e a artistas a glorifica-los em pinturas – contribuindo nas artes e cultura do pais. Mais do que atos individuais , os seus ideais eram os do grupo conduzido por um líder.

samurai

 

Samurai

Assistimos a 1 mini show no Museu dos Samurais em Tokyo. Samurai significa “aquele que serve”, e esses bravos guerreiros prestavam serviço aos grandes senhores feudais, conhecidos como Daimyo.  A era dos samurais inicia com o estabelecimento de um regime militar no final do sec XII ate o final do período Edo em 1868, quando o pais finalmente se abre ao exterior. Vale a pena conferir o filme de Akira Kurosawa “7 samurai” de 1954 que retrata o período dos estados guerreiros do final do sec XVI. Alem das habilidades nas artes marciais, os samurais também se dedicavam a poesia Waka, utilizada na corte em Kyoto – cujo desejo de conquista-la era a meta de todo senhor feudal. A corte ameaçada lançava seus artistas sob protetorado nos mais distantes feudos – propagando a arte e cultura por toda ilha.

 

 

Bife de Kobe, ou similar

Super jantar de despedida do Grand Tour STB com carne massageada. O boi japonês wagyu tem a característica genética de produzir carne marmorizada, isto é, com veios de gordura entremeados em suas fibras, o que confere maciez e sabor A carne mais cara do mundo resulta de animais borrifados com saquê, regados a cerveja e massageados, funcionando como uma drenagem linfática favorecendo a marmorização da carne.

A irreverencia de Takeshita Street

A melhor forma de se deslocar em Tokyo e utilizando o sistema combinado de trem e metro – indo ate 1 ponto de interesse desvendando a area a pe, e seguindo ao seguinte. Desta forma se consegue ter uma ideia do mosaico de interessantes regioes q compoe a cidade – Shinjuku, Ginza, Shibuya, … Numa dessas paradas em Harajuku percorremos a ruazinha peatonal Takeshita Street repleta de lojas para as diversas tribos diferentes que querem fugir do padrao “certinho” japones. Bem próxima da

Omotesando faz um contrapondo de contra-cultura local.

Omotesando – arquitetura, luxo e arte

Tokyo por ser uma cidade de 12 milhões de habitantes me surpreendeu com suas avenidas largas e transito fluido. Retornamos a avenida Omotesando entre o Tokyu Plaza Omotesandō (projeto de Takushi Nakamura na foto abaixo) ate a LA COLLECIONE assinado por Tadao Ando – eh apenas um km passando pelas lojas das grandes marcas em predios projetados pelos maiorers expoentes da arquitetura contemporânea japonesa. Mesmo quem nao se interessa por compras vale a pena percorrer a av Omotesando pela arquitetura, bons cafes e excelentes museus como o Ota Museum de xilogravuras (com obras no momento de Utagawa Kunisada) e o Nezu Museum (Coleção do empresario Nezu Kaichirō de arte pre-moderna Japonesa e do sudeste Asiatico), projetado por Kengo Kuma – um em cada ponta da “Champs Elysees” de Tokyo.